Sexta-feira, 28 de Abril de 2006

Petição 3 A Democracia

Venho, nos termos abaixo designados,remeter à Democracia portugueza a seguinte Petição: pessoalmente, nem sequer acredito muito no conceito!  É um sentimento puramente pessoal. Acho ser um embuste como tantos outros de que o gregário ser humano é fertil.  A democracia pura e simplesmente não existe. Mesmo volvendo três mil anos atràs na história, verificamos que o povo que mais perto esteve de a conseguir foram os gregos; mas mesmo esses tiveram sempre a toldá-la a escravatura. Vós mesmos nem acreditais muito, dado terdes necessidade de andar sempre a solfejar o seu nome, como a quererdes convencer-vos. Fazeis-me lembrar o herói romano Cipião o Africano,quando em Roma chegado que era, como triunfador e no desfile que só era concedido aos vituriosos, a passagem pelo arco do triunfo, ele; vestido com a toga branca com a faixa púrpura montado numa galera puchada por quatro cavalos brancos incumbira  um soldado que atràs dele o abanava com  folhas de palmeira lhe fosse lembrando até à exaustão o seguinte: não te esqueças  óh triunfador,que és um simples mortal, óh glorioso lermbra-te que és um simples mortal e assim sucessivamente. Pensava nisto enquanto prostrado, e perdido  no meio de milhares de pessoas, e tal qual estaca espetada no chão para ali estava hirto e quedo. Olhava o horizonte do meu pais, da minha terra mãe. Via-me na mais terrível miséria após vinte e quatro anos de ausência. Aquilo, me parecia um sonho e não a realidade, mas se forem sonhos quando despertares;  vendo que eram sonhos aquilo em que matutavas, voltarás a ver o mundo como o vias outrora. Mas eu não acordara do sonho. Trinta e dois anos depois, a sensação era a mesma, e não acordara mais, porque aquilo, não era um sonho mas a realidade. E ajoujado das mais incríveis calunias: ladrões,assassinos,exploradores,fascistas,colonialistas etc. Incrível não é? Eram aos milhares os regressados e ininterruptamente, eram de imediato jogados para o esgoto da história. Calculou-se em dez por cento de toda a população portuguesa, um milhão de pessoas. Esta meditação fi-la no cimo do edifício do Figo Maduro, em construção. Em baixo vendedores de roupa e calçado apregoavam aceita escudos angolanos, aceita escudos angolanos. Sei porque muitos dos regressados se suicidaram!  E posso testemunhar perante Deus, o quão difícil foi ultrapassar aquele estado de abandono e recusa. Não havia dúvida que tinham hostilizado o bom povo português contra nós. Povo esse, ao qual eu pertencia na sua gènese mais pura. No cimo da nova aerogare inacabada do Figo Maduro onde me encontrava neste momento. O ar gelado que, me açoitava o rosto e que,  há vinte e quatro anos não sentia, pôs-me num estado inexplicàvel de abandono. Eram, os efeitos da nova ordem, que se estavam a instalar e quanto a nós da pior maneira. Chamaram-lhe Democracia !  E estavam a instalá-la de maneira aberrante deixando de fora dez por cento, da nação portuguesa. Já dura há trinta e dois anos essa injustiça. Foi por causa dela mesma que a Democracia em Portugal está morimbunda e definha, definha inéxoràvelmente. Não podia florescer Essa Flor que em tal terreno foi semeada. Foi por trilhos preversos que, a conduzisteis. E perssistis no erro! a democraciaJá visteis que excluiste dez por cento da vossa população. E enquanto esta injustiça durar, durará tambem o estado de pré moribunda em que se encontra a V. Democracia. A menos que estendais a toda a população portuguesa os benefícios da V exemplar descolonização. Não foi assim que a designàsteis? Poderíeis enaltecer-vos dum facto que nem os gregos que foi o povo que mais perto esteve de conseguir a Democracis plena mas!  Mesmo eles, como sabeis tiveram sempre a ensombrá-la, a escravidão. As colonizações, todas foram más,  mas isso é relativo, pois não há nada totalmente mau nem totalmente bom. Há època talvez tenha sido moda e Portugal, tenha querido acompanhar os tempos. Eu, pessoalmente penso que foi uma motivação de carácter vital, para a sua sobrevivência como país livre. Mas supunhamos que foram todas más, medonhas, terríficas. Mesmo assim, a colonização portugueza foi, de todas, a mais humanizada, creou raízes não estavam só pelo saque, os colonos portuguezes,  eram os únicos que tiravam a camisa e trabalhavam em tronco nú junto com os negros compreêndeis a diferença. Por isso tenho estranhado que, a asfixia a que submetesteis dez por cento da V.ª população, não Vos tenha alertado para a mostruosa injustiça a que os submetesteis. Será possível que, em trinta e dois anos não tenhais ouvido um gemido,um suspiro sequer,  dessas victimas, ou sereis surdos?
 
publicado por A Conspiração às 23:15
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Eu e naquilo em que o 25/...

. ...

. A minha luta ela continua...

. A Diáspora

. Galeria de Fotos

. Vou dar inicio a 24 anos ...

. Vou dar início a 24 anos ...

. Aos coices e "2"

. aos coices e marradas che...

. A titulo pòstrumo 2

.arquivos

. Março 2018

. Novembro 2016

. Agosto 2015

. Fevereiro 2010

. Junho 2009

. Março 2009

. Maio 2008

. Fevereiro 2007

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds